Terminal Hidroviário do Porto de Belém “Luiz Rebelo Neto”

Conheça o novo Terminal Hidroviário de Belém. Fruto de um investimento de R$ 19 milhões, a obra representa um salto de qualidade na prestação de um serviço essencial para a mobilidade das pessoas: o transporte hidroviário de passageiros. Com capacidade para atender, em média, a cerca de 1,5 milhão pessoas por ano, o complexo foi construído em uma área de cerca de cinco mil metros quadrados, no Galpão 9 da Companhia das Docas do Pará (CDP).



População aprova novo Terminal Hidroviário


26 de maio de 2014

Entregue na última sexta-feira, 23, o novo Terminal Hidroviário do Porto de Belém começou a funcionar no sábado e já ganhou a aprovação da população. Usuários do transporte fluvial e pessoas que foram conhecer as novas instalações elogiaram a estrutura e serviços do novo terminal, que vai operar com embarcações que fazem viagens para a Ilha do Marajó, região oeste e para os estados do Amapá e Amazonas.

A artesã Maria da Consolação tem 71 anos e mora em Soure, na ilha do Marajó. Usuária frequente do terminal, ela diz que gostou bastante do novo espaço. “Isso aqui está muito bom. Tô vendo que inaugurei o embarque e agora vou inaugurar o desembarque também”, brincou a artesã, que chegou de Soure às 09h e às 13h já viajou para Macapá.

Maria também falou da necessidade que há muito a população tinha de contar com um terminal mais digno. “Nós estávamos precisando de um terminal como este, afinal nossos caminhos são as águas. Agora estamos vendo que o governo tem a preocupação de dar melhores condições pra gente fazer essas viagens”, disse.

A dona de casa Lourdes Martins, com viagem programada para Macapá também aprovou o novo terminal. “Isso aqui dá mais tranquilidade e segurança pra gente. Além do policiamento, os passageiros agora tem lanchonetes e até lojinhas onde podem comprar lembrancinhas e levar para presentear os parentes. Espero que todos possam cuidar e manter este espaço bonito, como está agora”, finalizou.

Lucia Viera e o marido Velton Marconi são de Santarém e do Rio Grande Sul, respectivamente, e foram ver de perto como funciona o novo terminal hidroviário. Os dois ficaram satisfeitos com que viram. “Eu vim aqui pra ver como ficou este terminal. Nós sempre viajamos para Soure e eu quis checar se houve alguma mudança nos horários dos barcos, mas não houve. Vendo como as coisas estão agora dá até vontade de viajar pro Marajó. Vou tirar algumas fotos e enviar para os meus filhos que estão morando em Londres, pra mostrar o que Belém tem de bom”, explicou Lúcia.

Militar da reserva Velton também ficou feliz com que viu. “Essa é uma obra que veio complementar as outras que foram feitas na área do centro histórico de Belém – como a Estação das Docas, Feliz Lusitânia e o Mangal. Também é bom ver que o governo está oferecendo um espaço com estrutura para a população que usa os rios como meio de transporte. Todos que ajudaram na construção desse espaço estão de parabéns”, elogiou Velton.

As novidades que mais agradaram a população foram a segurança, a praça de alimentação e as áreas de embarque e desembarque. Também foram instaladas lojas de vendas de souvernires, quiosques, novos banheiros, fraldário e um estacionamento para 90 veículos.

Fonte: Antenor Filho / Secretaria de Estado de Comunicação


PREVISÃO DE CONCLUSÃO

Maio de 2014


VALOR GLOBAL

R$ 19 milhões


ANDAMENTO

100%

SECRETARIAS ENVOLVIDAS

  • Secretaria responsável: Companhia de Portos e Hidrovias do Pará (CPH) Órgão beneficiado: Companhia de Portos e Hidrovias do Pará (CPH)

  • EMPRESAS RESPONSÁVEIS

  • Coliseu